Busca

Aline Xavier

Ex-concurseira olímpica. Psicóloga para os amigos, não sabe o que fazer com a própria vida. Apaixonada por ovelhas negras, com as quais comumente se identifica. Está se descobrindo aos poucos nos cursos de escrita e na terapia semanal.

Eu Recomendo: Escrita Criativa, com Priscila Nicolielo

Escrita criativa foi um marco na minha vida de escritora. Mas na verdade o que menos conta, num primeiro momento, é a escrita propriamente dita, sabe? Esqueça das técnicas de decoreba, largue aquela bíblia da gramática do Sacconi, deixe de lado essas porras todas! Continuar lendo “Eu Recomendo: Escrita Criativa, com Priscila Nicolielo”

A delícia de viver um amor recíproco

 reciprocidade

Eu topo se você topar, eu me jogo se você me segurar, eu te dou a resposta da pergunta que nem foi feita. E de cara entro em seu mundo mesmo sem saber o que haverá por detrás daquela porta. Sobre os seus defeitos? Esquece, eu também possuo um caminhão deles. Garanto que só esse seu olhar que me penetra, já me faz esquecer qualquer chatice do dia-a-dia. Me basta aquele bom dia com careta e um cheiro no pescoço para afastar todos os meus males, e quem sabe se andarmos de mãos dadas em uma noite sobre as estrelas, não saciemos a fome de sempre ter um perto do outro? Não, pensando bem eu não acredito que nem isso bastaria. Porque quanto mais tenho você comigo, mais de você quero ter. E não é ter por ciúme, por posse. É ter a sua companhia, é querer saber como foi seu dia sem parecer intrometida, é contar uma piada logo que vejo você chegando do trabalho exausto – por que tá na cara que seu dia foi um saco. É pular no seu colo mesmo estando sujo, suado, e beijá-lo antes mesmo de você sequer pensar em se esquivar por conta do cansaço, é segurar sua mão e te oferecer uma massagem, um abrigo, um carinho, é estar presente mesmo quando você quiser estar em silêncio, é dar espaço e poder sentir saudade sem sufocamento, é descobrir o mundo com seus olhos, e ser a mulher mais realizada e sortuda no universo. Em uma das voltas que o mundo dá, ele me trouxe você, para que transbordemos juntos. E que seja doce, que seja leve. E que seja intenso e eterno enquanto for maravilhoso. E não menos importante, que a gente continue vivendo essa maravilha que é amar e satisfazer a si e ao outro na mesma proporção.

10153752_1523301121262605_8416698801111274965_nRÊ VIEIRA

Escorpiana, bacharel em Direito, viciada nas palavras, brinca de ser poeta e é rockeira de coração. Uma mistura de intensidade com a voracidade de viver, ama livros, cinema, mas não é fã de comédia. Sua maior paixão é a música, não tem medo de errar, e talvez por conta disso erre pra caralho. Transpira alegria, e é dona dos seus passos. Sobre o amor? Sonha em viver uma tórrida paixão, mas só se mantém onde existe a tal da reciprocidade. É louca por adrenalina e anseia pelo dia que irá pegar a estrada sem itinerários e tampouco data para voltar.

Instagram: @regianevieira22 

Twitter: @regivieira2273 

Snapchat: revieira221

 

 

 

ANIVERSARIAR

Aniversariar é se sentir maravilhosa em um dia absolutamente comum, mas que pra você tem um significado singular – e é isso que importa. É receber incontáveis votos de felicidade, luz, paz, saúde, bênçãos, amor, boas amizades, harmonia, vida longa, prosperidade e sucesso da amiga que está a menos de cinquenta quilômetros de distância – e a rotina deu um jeito de dificultar a sua presença física temporariamente, mas que tem uma conexão mental incrível com você, que faz as faíscas da amizade sempre pipocarem. É querer, como diz a MC Carol, ficar bêbada de vinho com a sua amiga quase Sense8 – mesmo nome, mesmo dia e mês de nascimento, mesmo típico físico, natural do mesmo estado e o melhor de tudo, feminista. Somos quase gêmeas. Continuar lendo “ANIVERSARIAR”

Cinco ótimos motivos para curtir mulheres que usam batons escuros

batom

Você está na balada com aquela empolgação de  não-sei-o-que-estou-fazendo-aqui. Muita gente dançando,  sorrisos pra cá,  bebidas pra lá,  alguns rostinhos bonitos,  mas nada que realmente te prenda a atenção. Mas é aí que, de repente, como se um refletor se acendesse e apontasse para o meio do salão e tudo ao redor ficasse em câmera lenta, está alguém que destoa de todas as outras. A boca  pintada  de  preto  ganha  um  misto  de  rebeldia e  suavidade,  atitude e  contemplação. Completamente hipnotizado você olha para ela e não sabe se é algum tipo de alucinação depois de tanto tunts-tunts no ouvido, se as luzes piscantes te desnortearam ou acaba de avistar, realmente, uma deusa da era contemporânea. Continuar lendo “Cinco ótimos motivos para curtir mulheres que usam batons escuros”

Hoje pode ser o último dia

hojeO falecimento repentino de um cantor jovem e conhecido – somado a um acidente de trabalho que sofri esse ano e a outros acontecimentos – têm me feito refletir quase que diariamente sobre a fragilidade da vida. Nos achamos heróis, imbatíveis e eternos. Esquecemos que não somos nada disso. Nossa passagem pela terra é mais breve do que imaginamos. Um belo dia, sem se dar conta, o fim chega.

O futuro nada mais é do que projeções e idealizações de curto, médio e longo prazo. Não podemos prever o dia de amanhã, pois não sabemos se vamos vivê-lo. Por isso, é inteligente utilizar o hoje, que é o nosso maior presente, da melhor forma possível. Mas nem sempre agimos dessa forma.

O tempo é curto demais pra guardar mágoa, brigar sem motivo, ter inveja e colecionar desafetos. Somente quando estamos doentes ou vulneráveis, percebemos o valor das pessoas e da vida. E o único momento de fazer o nosso melhor agora. O passado – seja ele maravilhoso, cômico ou trágico – será apenas uma memória distante. Ainda que a gente queira, é impossível reproduzí-lo fielmente.

A morte de alguém, seja uma pessoa do meu convívio ou uma figura pública, me faz parar por alguns poucos instantes e ressignificar a minha própria vida. A pensar nos caminhos que estou trilhando e onde estão me levando – e se devo ou não recalcular a rota. A avaliar se o que defini como prioridades realmente vale a pena ou se está na hora de reestabelecê-las. E principalmente, evoluir espiritualmente.

Não deixe pra amanhã o que você está louco de vontade de fazer hoje. Ligue pra pessoa que ama, fale que você a deseja. Não tenha medo de parecer ridículo. Ridículo é viver com fome de amor. Faça as pazes com aquela tia com quem não conversa há quinze anos. Perdoar não significa virar amigo nem esquecer o que foi feito, mas sim tirar o peso do ódio das suas costas. Significa se livrar do que é negativo e deixar o outro livre. Largue esse teclado e vá falar agora mesmo com seu pai, mesmo depois daquela discussão horrorosa de ontem. Quando ele se for nada vai preencher aquele vazio, embora você, com o tempo, pare de questionar Deus e se conforme com a ausência dele. Fez mal pra um amigo? Não importa se passaram dois ou doze anos. Sabe esse orgulho que diz que quem procura consertar as coisas é trouxa? Ignore-o completamente. Seja trouxa, se assim for preciso. Hoje não é tarde pra demonstrar arrependimento e vontade de mudar. Amanhã, talvez seja.

Resolva as suas pendências emocionais o mais rápido possível, antes que o que tenhamos seja apenas saudade…

Somos as novas bruxas – e a culpa é a fogueira que nos destrói

culpaQuem pensa que a inquisição terminou na idade média está completamente enganado. O que mudou foi apenas a forma de sermos condenadas. Se antes éramos levadas a ferro e fogo – literalmente – hoje somos julgadas pela família, pelo chefe, pela igreja. Pela sociedade em geral. A culpabilização da mulher se tornou uma das formas de opressão mais comuns. Independentemente do que aconteça, ela sempre levará o descrédito pela situação.

Foi estuprada? Como assim não reagiu? Mas também olha o tamanho da saia, o tamanho da blusa. Sabe como tá a violência hoje? Não deveria tá na rua uma hora dessas. Não deveria ter saído de casa. Não deveria ter conversado com ele. Mulher decente não frequenta aquele lugar. Tava provocando. Deu liberdade pra isso. Você pode fazer o que quiser, desde que assuma as “consequências” dos seus atos…

Engravidou na adolescência? Coitada. Acabou com a vida agora. Vai lavar, passar, cozinhar e cuidar de criança pra sempre. Isso se o cara não largar. Tomara que ele assuma. Vai estragar o corpo. Vai ficar gorda. Vai ficar flácida. Vai encher de celulite. Sem perspectiva de futuro. Logo para de estudar. Logo separa. Não falei? Já quer outro otário pra bancar…

Terminou um namoro de dez anos? Nossa, perdeu tanto tempo pra nada. O outro comeu até enjoar, mastigou e jogou fora. Perdeu o valor. Já foi muito usada. Será que alguém ainda quer? Não é bonita nem tão novinha como antes, vai ter que correr atrás do prejuízo. Já tá ficando mal falada. Homem de respeito não leva regateira a sério. Ela que case com o próximo que aparecer. Na idade dela, tá a um passo de ficar pra tia…

Divorciou? Ela é muito exigente, muito difícil. Nada tá bom. Tem que ter paciência. Tem que ter resiliência, tem que ter renúncia. Casamento é ceder o tempo todo. Tem que perdoar. Tem que relevar. E como vai ficar a cabeça das crianças? Você não tem coração? Sua egoísta. Vai se estrepar. Vai ficar sozinha, ninguém quer criar filho de outro. Quero ver dar conta de tudo sem ele agora…

Optou por não casar novamente? Que horror mulher divorciada. Todo lar precisa de um homem. Toda criança precisa de um pai. Os meninos vão crescer com problema. Não vão comemorar dia dos pais? Você vai ver quando crescer. Vão jogar tudo na sua cara. Não vão obedecê-la. Vai perder os filhos pro mundo. Vão se afundar nas drogas. Não chegarão a lugar algum. Quem você pensa que eles vão ser na vida?

Voltou pra casa da mãe? Que vergonha! Dependente financeira pro resto da vida. Como assim criados pela vó? Menino criado com vó é mimado. Não come verdura, só pão com nutella e danoninho. Vão ficar obesos e sedentários.

Como assim você saiu? Eles ainda são crianças, sua louca. Abandonando a sua responsabilidade de mãe pra cair na farra e bebedeira? Sua promíscua. É por isso que tem essa vida de merda. Por isso que ninguém valoriza. Toda vez que sai dá pra um diferente. E volta só quando amanhece. Que exemplo de mulher é esse?

Foi estuprada?

Você não é obrigada a aceitar migalhas

Captura-de-tela-inteira-30062013-202122

Você merece muito mais que sobras emocionais regurgitadas pelos outros em momentos de ânsia e desespero. Não importa se você é “bonita” (aspas aqui, pois estamos cansados de saber que beleza é uma construção totalmente social), se é “bem-sucedida” (aspas novamente, porque podemos ser bem-sucedidas em tudo, mas esse termo tem uma conotação puramente capitalista na sociedade em que vivemos) ou se simplesmente é uma pessoa comum, daquelas que passam absortas em uma aglomeração de pessoas, seja na Praça Sete no meio do dia ou na 25 de março ao fim do horário comercial.

Você não precisa se contentar com menos. Com uma pessoa mais ou menos. Que te ame menos, que te respeite de menos, que seja bem menos do que você deseja. Sabe aquela coisa do: “ah, eu não posso ser exigente com ele, porque…” pare por aí, imediatamente.

O mundo está repleto de mulheres com esta mentalidade. Que se acham menos merecedoras. De amor, de sexo de qualidade, de afetividade. Que se diminuem, acreditam no sentimento de menos valia que a sociedade, os pais, a igreja, quem quer que seja, lhes fizeram acreditar. Isso não é culpa delas. Mas é uma mentira incalculável. Daquelas que impressionariam Pinóquios.

Você não vai ficar sozinha. Mesmo porque o sozinho é bem relativo. Não depende exclusivamente de companhias físicas, mas sim da presença – no sentido literal da palavra – e do impacto que elas causam em sua vida. De que adianta ter um cabide quebrado ao seu lado? Mais vale esperar pelo seu guarda-roupa novinho em folha.

Você merece um amor inteiro. Daqueles que foram feitos quase que sob medida pra você. Um parceiro de vida – independentemente do seu estado civil – e não apenas um namorado ou alguém pra preencher o seu status de relacionamento no Facebook. Alguém que vai apoiá-la em seus projetos de vida – até os mais loucos, como largar o emprego público e montar a sua microempresa de artesanato. Que lhe achará – verdadeiramente – a mulher mais linda do mundo (dele). Que vai satisfazê-la física e emocionalmente – desde que você faça a sua parte, claro. Quer coisa melhor do que isso?

Desde que você se permita – e não insista em permanecer com os calhordas que tropeçar pelo caminho – você encontrará um amor tranquilo, que acrescente, que não apenas some, mas que multiplique. Que faça você acordar todos os dias e lembrar do quanto ele é do caralho. Que a torne mais feliz do que já é. Que lhe encoraje a ser a melhor versão de si mesma.

Você merece um amor completo. Daqueles que suplementam. Que alimentam. Que complementam. Que transbordam. Deixe os farelos pros pombos.

Papo reto com você, que gosta de se vingar das pessoas

images

Existe um ditado popular que diz “a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena”. Mas a questão nem é essa. Isso não faz ninguém desistir de uma vingança. Até porque quem decide entrar nessa de “dar o troco” a alguém, sempre acha estar coberto de razão. Pode até estar. E de certa forma, há um desafio nisso de bolar algo contra alguém, medir quando é momento de iniciar, colocar prática e terminar.

Sim, dá um certo gosto de “agora eu mostrei como que funcionam as coisas! Não mandei mexer comigo!!!”. Entendo bem o que é isso. Até porquê, já estive desse lado da situação. Sei o quanto nos sentimos melhor ao realizar uma vingança. Sei que gera um sentimento de “agora está elas por elas”.

Mas não vale à pena por um motivo. Bem sério: tudo que plantamos, colhemos. Isso é uma das leis mais fortes do universo. Trocando em miúdos, significa que tudo que você dizer de bom ou de ruim a alguém, voltará para você. Não é praga, nem coisa religiosa, nem ditado popular, provérbio… nada disso.

É a lei da vida. Portanto, quando alguém te fizer mal, deixe de lado a vontade de se vingar e lembre-se que o mal que a pessoa te fez, voltará pra ela. E você não precisa mover uma palha sequer pra que isso ocorra. A vida se encarrega disso. Isso é mais forte que o tal do “a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena”. Afinal, é plena sim, quando dá certo de primeiro. E não envenena. Nos deixa com sentimento de que colocamos um ponto final naquilo.

Pensar que tudo o que você faz, volta pra você; te faz refletir sobre o quanto não a vingança não compensa. É idiotice plantar coisas ruins. Pra quê devolver com a mesma moeda a alguém, fazendo o mal a ela, por ter feito à você se isso voltará pra você?

Deixe que a vida se encarrega de “dar o troco” a quem te fizer mal! Vai por mim… é assim que as coisas acontecem.

11289622_824366134312187_1262180395_n

Gabi Barboza

Futura Contadora. Mineira, ariana convicta. Dona de um humor sarcástico e único. Discreta e boa observadora. Está sempre lendo e não pode ter à mãos um teclado, pois desanda a escrever. É bem casada com um gaúcho que provavelmente é o último dos românticos. Se sente rica por ter vários livros em uma estante que considera o seu tesouro. Escreve no site Sinceros e Abusados e no @gabibarbozag.

Ei, revista! Que tal atrever-se menos e empoderar um pouco mais?

11104035_820215178071384_1758058780_n

O tiro saiu pela culatra, e não há melhor motivo para comemorar. Mais uma revista adolescente – dessa vez a Atrevida – publicou uma matéria intitulada “Os makes que os garotos não curtem nas meninas”. Nada de novo sob o sol, né, minha gente? Como esperar algo bom de revistas femininas?

Continuar lendo “Ei, revista! Que tal atrever-se menos e empoderar um pouco mais?”

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.